O enxerto de gordura autóloga é comumente usado para aumento e reconstrução de tecidos moles. No entanto, essa técnica é limitada por uma alta taxa de absorção de enxerto. Assim, as abordagens para melhorar a sobrevivência do enxerto de gordura que promove a neovascularização são de grande interesse.

Os efeitos da cirurgia ortognática vão além da correção cefalométrica objetiva da desproporção facial e dentária e da má oclusão. Em artigo publicado no periódico Plastic and Reconstructive Surgery de novembro de 2017, cirurgiões plásticos americanos levantaram a hipótese de que há uma melhoria objetiva após a cirurgia que altera os traços de personalidade e as emoções que são percebidas publicamente.